História


Apaixonado por esportes desde cedo, fui daquelas crianças que faziam de tudo na escola, no clube da cidade, no bairro, enfim, onde havia uma atividade, eu estava lá.

Mas, como brasileiro, minha paixão sempre foi o futebol e, com apenas 15 anos de idade, fui chamado para integrar a equipe juvenil do São Bento de Sorocaba (SP). Acredito que nesse momento minha carreira como Wellness Coach tenha começado.

Por quê?

Porque foi lá que superei meus primeiros desafios e barreiras que poderiam atrapalhar ou comprometer meus objetivos e, consequentemente, meu sucesso.  Lá, aprendi a importância de fazer parte de uma equipe comprometida com o coletivo e não apenas com os destaques individuais. Também conheci o outro lado da moeda, aqueles momentos em que precisamos ser fortes para não deixar se abater.

Hoje, quando olho para trás, tenho certeza de que muitos líderes de sucesso passaram na minha vida, e, o maior deles, sem dúvida, foi meu pai, o Sr. João Sennen Bloes. Professor, empresário, comerciante, amante das belas artes, “líder nato”, aquele que com um simples olhar conquistava sua confiança e devoção, com a voz meio rouca e sem tonificação conseguia explicar com detalhes o caminho, e com muita segurança e honestidade dividia os frutos colhidos com todos os merecedores. Ele foi o primeiro “Líder por Competência” que conheci, e no qual me espelho e sempre me espelharei.

Depois me dei conta que todos os treinadores dos clubes por quais passei, os preparadores físicos, os próprios atletas de alta performance que convivi, me deram lições de liderança. Também aprendi com a falta delas, pois foi assim que precisei assumir algumas funções de destaque, como por exemplo no momento mais difícil, onde brigávamos para, pelo menos, ter onde dormir, numa situação delicada na qual estavam acabando com as categorias de base do clube. Precisei me tornar o porta voz dos atletas amadores e lutar pelos nossos mínimos direitos, que naquela época eram quase nenhum.

Outro momento importante e difícil, foi quando decidi largar o futebol, minha paixão, e voltar para casa dos meus pais. Era hora de começar tudo de novo: estudar, trabalhar e traçar novas metas para o futuro.

Mais uma vez conheci outros líderes: os professores da Faculdade de Educação Física, da Fundação Karning Bazarian, a FKB de Itapetininga (SP), no qual um docente em especial se tornou minha fonte inspiradora, o professor Monteiro, que com muito conhecimento e paixão pela profissão, me fez acreditar que aquilo seria o meu futuro: promover a saúde sempre. Como suas aulas e palestras sobre Qualidade de Vida, consegui visualizar-me num futuro bem próximo, realizando ações com esse objetivo.

Porém, esse sonho até então próximo, demorou um pouco mais para acontecer do que eu esperava. Várias vezes pensei em mudar os planos, porém, desta vez, a paixão falou mais alto e quando a minha primeira realização profissional veio, chegou com muita força. Foram muitas portas se abrindo ao mesmo tempo e um mundo de oportunidades. Não pensei duas vezes e tentei agarrar a todas elas. E com elas novos líderes vieram ao meu encontro, todos os supervisores, coordenadores, gerentes, diretores das empresas que comecei a atuar com Programas de Qualidade de Vida, e nelas muitos líderes cruzaram o meu caminho, dois deles em especial, o Dr. Sérgio Luiz Walter de Assis e a Prof. De Educação Física e Coach Maysa Silveira. Pessoas que tive o orgulho de atuar e aprender em todos os momentos e que sou e serei sempre sou muito grato.

Hoje, com mais de 15 anos de profissão, sou grato a todos esses líderes que passaram por minha vida e que, com certeza, continuarão a passar, me transformando e me fazendo evoluir.

Em 2003 fui premiado com o matrimônio e com a alegria de encontrar não só uma líder, mas a companheira e incentivadora dos meus sonhos: minha esposa Lisiane Bloes. Mulher forte, de pulso firme e que me alavancou para muitas conquistas.

Em 2008 e 2011 tudo isso ganhou novas razões, um novo porquê: meus filhos. Vivo, respiro e caminho em busca de novos sonhos com a imagem deles na cabeça e com o amor no coração.

Já diz o provérbio “sozinho vou mais rápido, mas juntos vamos mais longe”.